Componentes orgânicos da impotência

Com a idade, o número de componentes orgânicos da impotência aumenta; De acordo com Kinsey, aos 80 anos de idade, 75% dos homens praticamente não têm ereção. À medida que se desenvolvem alterações relacionadas com a idade, a função das glândulas endócrinas enfraquece, alterações hormonais, processos patológicos nos sistemas urogenital e nervoso, patologia cardiovascular e coronária, aterosclerose, desenvolvimento de hipertensão, alterações orgânicas na circulação sanguínea nos órgãos pélvicos, extremidades inferiores e pênis. A disfunção erétil vasculogênica (vascular) se desenvolve no diabete melito em 55% dos pacientes, na hipertensão em 15%, na cardiopatia isquêmica em 39%, na cardiopatia e, ao mesmo tempo, em 56% dos pacientes. Segundo G. Krotovsky, diabetes.

Diabetes mellitus com peso corporal comprometido. Glicemia excessiva resulta em danos a dois componentes da capacidade erétil normal: neural e vascular. A neuropatia diabética reduz a sensibilidade das estruturas receptoras, o que retarda o enchimento de sangue do pênis. A angiopatia diabética é subjacente ao fato de que os plexos vasculares do corpo cavernoso simplesmente não são capazes de receber a quantidade de sangue necessária para uma ereção. Violações do metabolismo da gordura também violam as ereções, pois elas desempenham um papel na síntese da testosterona. Saiba como repor ou evitar acessando Vigmaxx.

Os maus hábitos permanecem por muito tempo nas sombras em relação às habilidades eréteis dos homens. Às vezes eles, pelo contrário, até os fortalecem. Mas isso é estritamente temporário. Se você ignorar as regras de advertência, então, na idade mais madura, poderá sentir as consequências de suas ações negativas. O álcool afeta diretamente a síntese de hormônios sexuais, e os efeitos da nicotina levam a uma violação do componente vascular da ereção.

As doenças genitais masculinas são uma causa muito tópica de impotência orgânica, que é difícil de corrigir. Estes incluem prostatite aguda e crônica, orquite, orquiepididimite, cistouretrite, hiperplasia prostática benigna, oncopatologia desta área. Qualquer inflamação levará, mais cedo ou mais tarde, à formação de cicatrizes, à diminuição da circulação sanguínea e à função de um órgão inflamado. Dada a proximidade anatômica, a impotência é um final frequente desse tipo de doença.